Obras em imóvel alugado

30.07.2014

Antes de começar uma reforma em um imóvel alugado, o ideal é conversar com o proprietário e saber até onde as mudanças estruturais são aceitas por ele. Melhores em imóveis são sempre bem-vindas, mas ainda assim, qualquer inquilino que planeje fazer modificações, como substituição de azulejo, piso e quebra de paredes, precisam ser comunicadas aos donos dos imóveis. E tudo o que for resolvido devem ser colocadas em contrato, informando o tipo de reforma e a forma de pagamento.

Dicas para reformar apartamento alugado

Se o locatário já estiver morando no imóvel e decidir fazer uma alteração, a recomendação é ter sempre um “de acordo” do proprietário – pode ser até um e-mail dizendo o que precisa ser feito e a forma de pagamento acordada.

Antes de realizar uma reforma em um imóvel alugado, o locatário deve, sobretudo, prestar atenção nas suas obrigações e nas do locador. Quem deve pagar os custos da obra: o dono ou o morador? E deve ser firmado um contrato por causa da obra? Da porta da unidade para fora, cabe ao proprietário do imóvel realizar as obras de melhoria estabelecidas pelo condomínio – a Lei do Inquilinato é clara. Mas, quando o assunto é uma reforma ou melhoria interna, como a troca de uma porta, pintura, a colocação de papel de parede, de quem é a responsabilidade? Neste caso, a orientação é sempre conversar com o dono e encontrar a melhor solução.

Reforma de imóvel alugado

Toda alteração que for feita pelos inquilino deve ser comunicada. É essencial combinar para entender o que é responsabilidade do inquilino e do proprietário, acertar os valores e a forma de pagamento. Tal combinado deve ser sempre por escrito.

É importante lembrar que, antes de assinar o contrato de locação, o locatário deve fazer uma vistoria e, nesse momento, verificar se quer realizar melhorias no imóvel, acertar os valores e a forma de pagamento com o desconto no aluguel. O ideal é fazer um aditamento contratual (acrescentar informações suplementares no documento). Devem ser adicionados tanto o tipo de reforma quanto a forma de pagamento.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba novidades por e-mail
Receba novidades por email